Arquivo da categoria: CHAVE DA SEMANA

A NOSSA DIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

17.09.10_06

Este trabalho nasceu há alguns anos, fruto de nosso intelecto e instrução cabalística que recebemos, com fins de compartilhar o que aprendemos após tanto tempo de estudo dentro do Judaísmo e da Cabalá, que em si só são fundidos, já que a mística judaica esta toda contida na Torá. Nosso objetivo permanece o mesmo, sendo que nesta trajetória tivemos a oportunidade de contar com centenas de pessoas que se beneficiaram de nosso trabalho e puderam preencher suas vidas de razão e sentido, aproximando-se de maneira íntima com o Criador.

Eu, particularmente nunca pensei que iríamos tão longe, pois quando iniciei este grupo de estudos, o fiz puramente na fé, sem nenhum interesse além de melhorar a vida das pessoas. Lembro-me até hoje, de quando iniciamos na primeira sala em Copacabana, do número pequeno de pessoas que se reunia comigo, e que aquele “brilho nos olhos” me dava energia para prosseguir. Não havia nenhum planejamento ou estratégia de como seria, nossa inspiração era apenas fazer bem ao próximo.

Em algum tempo, nosso número de estudantes cresceu e senti que devia ir além, pois por anos que a Zona Sul do Rio de Janeiro era beneficiada, com grupos de estudos que supostamente divulgavam a Cabalá, isto me fez pensar nas pessoas do subúrbio. Assim, utilizei uma antiga sala comercial que pertencia à minha família, para ter uma sede no Méier, para que as pessoas desta região não precisassem se deslocar para tão longe. A primeira aula não foi animadora, apenas uma pessoa apareceu, mas ainda assim me animei, já que minhas aspirações não eram tão grandes, eu apenas queria compartilhar conhecimento e ajudar.

Passado o tempo, esta primeira aluna indicou outros três alunos e então, o Méier começou a crescer, justamente dando uma dimensão inesperada ao CCI. Muitos destes alunos estão conosco até hoje, abrilhantando nossos estudos, e fortalecendo shabatot e eventos que realizamos, seguindo o calendário hebraico. O Méier teve um crescimento tão grande que chegou a se equiparar com o trabalho que já fazíamos há mais tempo em Copa. Chegamos até a promover encontros entre os pessoal destas duas localidades, com grande sucesso. e isto continua acontecendo com regularidade.

Assim, fomos ganhando grande dimensão através da mídia, realizando seminários por todo o Brasil e divulgando nossos estudos através de livros, vídeos e mídias sociais. Não esperava também o retorno maravilhoso que tivemos, cuja estratégia única só pode ser vista em Vaycrá 19:18, que para mim resume toda a sabedoria da Torá. Tudo o que fiz, sempre teve o ímpeto de ser fiel ao que aprendi sobre Judaísmo e Cabalá, sendo nossa grande fórmula, justamente não seguir nenhuma fórmula pré-estabelecida a não ser a fidelidade a Torá.

Em tudo o que fizemos, o grande depoimento que posso dar é que D-us sempre esteve, está e estará conosco, pois em cada adversidade Ele mostrou uma luz, a cada pergunta, nos deu resposta e a cada prova, nos colocou em situação ainda melhor que a anterior. Nos dias de hoje, me sinto feliz em ver a quantidade de alunos que temos de forma presencial e à distância tanto no Brasil quanto no exterior, reflexo de que estamos seguindo o caminho certo.

Isto é o que me dá forças para continuar, pois mesmo quando estive doente, ou nas vezes em que decidi me dedicar mais aos assuntos pessoais, os alunos e amigos perguntavam sobre aulas, estudos e orientações. Percebi então, o quanto a mão divina havia nos guiado desde o princípio e o porque de chegarmos incólumes até aqui, havia um propósito, afinal, quanto mais ajudávamos as pessoas a transformar suas vidas, mais pessoas se aproximavam ide nós em busca do mesmo.

Por entender que devíamos nos preocupar também com nossos jovens, lancei uma campanha para combater o bullying virtual ou cyberbullying, que com o crescimento das mídias sociais têm feito mal à crianças, adolescentes, pais e familiares. a aceitação foi imediata, com convites para palestrar em escolas, centros comunitários e instituições religiosas, onde conseguimos transmitir a visão mística da Torá, acerca da Lashón Hará  (maledicência) e suas implicações emocionais, materiais e espirituais. Guardo com carinho os depoimentos de pais e professores, que me motivaram a continuar com este projeto amoroso e inteiramente gratuito, também em 2015.

Obviamente, que a grande luz gerada traria oposição, mas isto foi algo ínfimo em comparação ao enfrentado pelos grandes cabalistas do passado, se pensarmos no que enfrentaram Rabi Shimon bar Yochai, Rabi Abraham Abuláfia, Rabi Moshê Chaim Luzzatto, Shlomo Molcho e tantos outros, o preço que pagamos foi bem pequeno para o mérito que tivemos. Ser atacado por transmitir conhecimento espiritual de maneira desinteressada é normal, levando em conta que há pessoas que vêm esoterismo simplesmente como mercado econômico a ser conquistado. E mesmo com isso, nosso trabalho prevaleceu e continua prevalecendo, por sermos fiéis a pureza que nos levou à iniciá-lo.

Agora, estamos numa nova etapa, com a zona Oeste e tantos outros lugares e planos. Nosso trabalho como grupo de estudos, está crescendo numa dimensão que está muito além do previsto, exigindo maior organização e dedicação. Sei que será uma missão trabalhosa, mas também sei que a mesma “Mão” que vem amparado este trabalho continuará conosco, e nossos estudantes queridos, que só vêm se multiplicando estarão à altura do que nos é exigido.

Agradeço a D-us e a vocês, por ter chegado até aqui. Vamos muito mais além.

A NOSSA DIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA!

Rafael Chiconeli

Anúncios

ONDE A INTERNET NÃO CHEGA

internet

A internet provocou uma tremenda mudança na dinâmica de nossa vida, onde tudo parece alcançável, fácil como uma clicada no site de buscas do Google. Hoje não há coisa que não possamos alcançar, quando fazemos uma pesquisa para trabalho ou estudo. As compras são feitas via web, a diversão das crianças migrou da televisão para o computador.

Não dá para desprezar o benefício que a internet nos trouxe em termos de difusão de idéias, facilitação do trabalho, fontes para estudo e a bagagem de conhecimento prático que se pode adquirir. Na verdade, um dos grandes fatores em que ela colaborou, foi na obtenção do fator tempo. Lógico, desde que usada com sabedoria.

Se antes faltava alguma coisa, as Mídias Sociais foram o “Coupe de Grace” nas relações homem computador. Elas fazem com que se abra a tela para um portal, que interconecta milhares de vidas, como um mundo alternativo em que podemos ser quem quisermos ser. Mas até onde isso irá nos levar…

Toda pessoa que busca algo num site de pesquisa tem algo em comum. Ela está com uma necessidade que precisa ser preenchida, a sensação de que algo está faltando. O que precisa ser feito pode ter inúmeras origens, mas cada pesquisa começa comum desejo de satisfação.

Por mais que a internet seja capaz de trazer resposta para inúmeras questões, o homem sempre trará novas e mais novas questões, até não ser mais capaz de ser saciado. Porque a internet só lidará eficazmente com questões materiais. Suas dúvidas existenciais também precisam ser respondidas.

É a natureza humana.

A Cabalá, também é uma ferramenta de busca. Porém, diferente do Google, é uma ferramenta de busca espiritual, pois vai nos tirar da existência limitada deste mundo e nos colocar em contato com a realidade ilimitada que cada ser possui à sua frente.

Neste aspecto, a Cabalá é o verdadeiro “link” que nos colocará em contato com as respostas para as dúvidas que nos afligem. O melhor de tudo, é que estas respostas, através desta ferramenta poderosíssima estão dentro de nós. Por isso, a Cabalá é intitulada “Tecnologia da Alma”.

Com Amor,

Rafael Chiconeli

O PODER DO AMOR

AMOR

A Cabalá nos ensina que o amor é a força motriz do mundo. Segundo ela, os minerais, animais, plantas e diversos aspectos do universo se interconectam através do amor, remetendo-se diretamente à sua origem, que está no Criador. Afinal D-us é a essência do verdadeiro amor, através de seu ato de criação.

Os sábios cabalistas nos afirmam que nossa existência é uma comunicação entre as raízes e os ramos, o que significa que nós somos uma ramificação de algo que tem uma origem mais elevada. Tudo o que temos aqui é apenas o efeito de uma causa que provém das esferas mais elevadas.

Amar é se elevar, porque não só nos aproxima de D-us, mas faz com que nos elevemos até Ele. Quando você ama, você está acessando um campo que lhe permite sentir em aspecto humano aquilo que emana do Criador. Por isto, a Cabalá acredita que os seres humanos não inventam algo, mas através de uma percepção elevada, conseguem trazer à si coisas das esferas elevadas.

Ou seja, o ser humano não cria o amor, mas adere à ele. Por isso, faz-se uma analogia entre esta força e a água, pela capacidade que este mineral tem de aderência, de trazer e unir outros elementos, além da força de suas correntezas. O Midrash nos conta que “D-us queria uma morada nos mundos inferiores”, ou seja, que apesar de sua elevação ele quer aderir à nós.

Ao mesmo tempo, espera-se que os seres humanos queiram a mesma coisa. O que nos ensina, que quem ama deve “descer” até o ser amado. Isto significa que devemos nos aproximar, para que esta energia possa completar plenamente o “recipiente”.

Aprendemos a partir daí, que amar é não se isolar, é abandonar nossa Torre de Marfim, que é a representação do ego, para que possamos de fato exercer o poder do amor, que tudo aproxima, realiza e faz.

Um dia maravilhoso para Todos!

Shalom,

Rafael Chiconeli